Empresa Júnior Mackenzie Consultoria

O quesito liderança está presente em diversos setores, tanto no quesito empresarial como nos esportes, filmes e até mesmo nas nossas famílias. Por mais que deixemos de perceber, estamos em contato com um líder a todo momento.

A liderança de fato está muito presente em nossas vidas, porém mesmo desempenhando um papel tão importante, muitas vezes desconhecemos de suas especificações.

O líder, ao contrário do que muitos pensam, não é aquele que simplesmente dita ordens para que os outros obedeçam, mas sim, alguém que dirige as pessoas. Sendo assim, ao invés de dar comandos, ele ensina e incentiva as pessoas para chegarem aonde desejam, além de influenciar e servir como inspiração aos demais.

Dentro das empresas não é diferente. O líder deve ser aquele que motiva a todos e engaja a equipe para juntos trabalharem a favor de um mesmo objetivo. Ele é encarregado por estimular o time a produzir de maneira eficaz, sem sobrecarregar seus funcionários evitando o desestímulo.

Tipos de Liderança

A liderança dentro de uma empresa pode ocorrer de diversas maneiras, influenciando o andamento da equipe de acordo com o perfil adotado pelo líder. Dentre os tipos diferentes, existem pontos positivos e negativos para cada um. Sendo assim, é difícil julgarmos um tipo melhor do que o outro, porém devemos nos alertar aos pontos de cada um.

Atualmente, existem diversas teorias que tentam explicar o surgimento destas maneiras de liderar. Há quem pense que o perfil para ser um líder está relacionado à uma característica inata da pessoa, ou seja, algo que nasceu com ela, já outros creem que esta característica pode ser adquirida ao longo do tempo. De uma maneira ou de outra, os líderes devem saber lidar com as diferentes situações de sua maneira, e garantir um bom desempenho da equipe.

Dentre os diversos tipos de liderança existentes, os mais comuns e utilizados são:

Liderança autocrática

Neste modelo, o poder é centralizado no líder, que não permite participação por parte de terceiros. Este é o “típico perfil de chefe” que conhecemos, onde há uma hierarquia muito forte, com processos padronizados e quase nenhuma flexibilização.

Este é um modelo muito criticado nos dias de hoje, porém ainda existe em diversos lugares.

Vantagens:

· Maior produção quando o líder está por perto

· Tomadas de decisões rápidas

· Equipe especializada

· Prazos bem definidos e respeitados

Desvantagens:

· Não há espaço para inovação

· Equipe desmotivada

· Estresse elevado

· Gestor sobrecarregado

Liderança democrática

Ao contrário do modelo anterior, o líder democrático incentiva a participação de terceiros nas tomadas de decisões, dando espaço para diferentes ideias e sugestões. Este líder se preocupa com o bem-estar de sua equipe e com a motivação de todos, promovendo sempre o desenvolvimento de seus associados.

Vantagens:

· Motivação de todos associados

· Incentivo à criatividade e inovação

· Espírito de equipe

· Maior foco do gestor para as suas obrigações

Desvantagens:

· Potencial perda de controle sobre os resultados

· Tomadas de decisões lentas

· Necessidade de alto comprometimento de todos os funcionários

Liderança liberal

Neste modelo, o líder entende que a equipe já está desenvolvida o suficiente para tomar a maioria das decisões da organização, e confia que os associados juntos conseguem prosseguir com a organização de maneira promissora. Diante disso, o gestor atua apenas oferecendo apoio em momentos de dificuldade enfrentados pela equipe.

Vantagens:

· Descentralização do poder

· Autoconfiança de todos associados

· Estimula a criatividade e inovação

Desvantagens:

· Individualismo

· Desorientação da equipe

· Suscetível à erros

Liderança situacional

Diferente dos estilos de liderança presentes acima, o líder situacional é o tipo de gestor que se adapta às diferentes situações encontradas. Ele adota a postura necessária para tentar obter o melhor resultado diante das adversidades, permitindo uma maior flexibilidade em relação às características da equipe também.

O líder situacional não tem um comportamento previsível igual aos demais, mediante a situação encontrada, ele deve tomar suas decisões visando a maior assertividade, independente de um padrão pré-estabelecido. Sendo assim, é importante que a equipe esteja alinhada e respeite as decisões do gestor para que esse modelo funcione e não gere desalinhamento dos associados.

Vantagens

· Clima organizacional agradável

· Maior assertividade

· Adaptação a qualquer ambiente e situação

Desvantagens

· Visão de curto prazo

· Possível desalinhamento da equipe

· Imprevisibilidade

Empreendedorismo e Liderança

Para enfim entender melhor qual estilo de liderança adotar em seu empreendimento, é preciso conhecer o que cerca a esfera do empreendedorismo, além de suas virtudes e preferências pessoais.

Quando se fala de empreendedorismo abordamos além de sua definição. O ato de empreender não se limita apenas à iniciativa de um novo negócio, mas também a oportunidade de viver fazendo aquilo que deseja. Qualquer hobby ou vontade pode ser transformado em um empreendimento, ou até mesmo tentar viver uma vida profissional separada de seus gostos pessoais. Na prática de empreender qualquer caminho se torna possível.

Olhando para o cenário nacional, vemos um país com alta atividade empreendedora. De acordo com dados de pesquisas realizadas pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM) junto ao Sebrae, o Brasil teria cerca de 25% das pessoas administrando seu próprio negócio no ano de 2020, ou seja, um quarto de sua população.

Entretanto, apesar de existir um grande volume de empreendedores, é preciso entender que certas virtudes auxiliam o sucesso e a estabilidade do empreendimento no mercado atual. Se torna imprescindível que o indivíduo interessado no empreendedorismo desenvolva uma mentalidade empreendedora, isto é, trabalhar as suas experiências e aprendizados com a finalidade de adquirir certas competências necessárias.

Entre as competências fundamentais estão:

Resiliência: situações conflituosas são bastante frequentes para quem pretende empreender. Saber agir em fracassos é essencial.

Flexibilidade: é interessante possuir a capacidade de ter múltiplas formas de se comunicar mediante às diversas ocasiões encontradas, trabalhando sua adaptabilidade.

Ambição: procurar sempre a evolução e aperfeiçoamento, trazendo resultados cada vez melhores e interpretando quais são as tendências do mercado.

Persuasão: ter a habilidade de mover potenciais consumidores e investidores com a finalidade de criar uma imagem que ultrapasse seus concorrentes.

Autoconfiança: é necessário abraçar as ideias para aplicá-las no seu negócio, o que exige crer nas suas capacidades.

Organização: conseguir colocar em ordem suas ideias e tirá-las do papel exige uma boa gestão de tempo, prazos e de possíveis pedras no caminho.

Por fim, mas não menos importante, está a liderança. Para o negócio alcançar um patamar diferente, a capacidade do líder é fundamental. O ambiente organizacional é o reflexo da sua liderança.

Se os líderes da organização forem pessoas comprometidas que demonstram disponibilidade com sua equipe, logo se criará um ambiente de maior comprometimento por todos associados. Entretanto, caso a liderança seja conduzida por uma gestão descompromissada, as equipes lideradas podem se tornar acomodadas.

Portanto, observa-se a importância do alinhamento entre o posicionamento que a empresa vai ter no mercado, através da estruturação dos seus valores, com o estilo de liderança adotado. É imprescindível que o perfil dos líderes do negócio esteja de acordo com as diretrizes propostas pois, caso contrário, a falta de harmonia pode acarretar num clima organizacional diferente do desejado pelo empreendedor.

Para evitar esse problema, é recomendado ao proprietário do empreendimento que tenha cautela ao realizar seu planejamento. Deste modo, sua estratégia precisa ser precisa e bem estruturada, sabendo delegar os cargos de liderança para associados que compactuam com os valores da empresa.

Tendo em vista a necessidade de uma estruturação apurada, a Empresa Junior Mackenzie Consultoria oferece ferramentas como O Plano de Negócios, que pode auxiliar empreendedores que enfrentam dificuldades em momentos de construção de um novo negócio.

Escrito por: Jonas Coelho e Pedro Modolo


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.