Empresa Júnior Mackenzie Consultoria

Blog

Iniciar um negócio envolve inúmeros desafios e requer muito planejamento, estudos e análises. Para isso, não existe um segredo ou um passo-a-passo ideal a ser seguido, porém algumas ferramentas podem facilitar e auxiliar todo esse processo.

Dentre essas ferramentas, há o Business Model Canvas (comumente abreviado como Canvas), que pode ser um grande aliado dos empreendedores. Sua utilização pode ocorrer durante toda a trajetória de uma empresa, mas é uma ótima indicação para o momento inicial, quando é apenas um conjunto de ideias.

O que é o Modelo Canvas?

O Business Model Canvas foi criado por Alexander Osterwalder, um pesquisador suíço, com o intuito de facilitar a gestão de projetos. É, basicamente, uma ferramenta de planejamento estratégico, que através de esboços de um modelo de negócios, desenvolve suas ideias na prática.

O Canvas oferece praticidade e substitui documentos e planilhas pouco funcionais, que são mais difíceis de administrar. Ele funciona como um mural formado por 9 tópicos de visualização:

1. Parcerias principais: inclui tudo o que é realizado de forma terceirizada e os recursos adquiridos externamente;

2. Atividades principais: são o foco principal de atuação da empresa;

3. Recursos principais: engloba todos os recursos necessários para realizar as atividades principais;

4. Proposta de valor: é motivo pelo qual os clientes escolherão a empresa, ou seja, o que será oferecido além do produto ou serviço para agregar valor a eles;

5. Relacionamento com clientes: é a maneira como a empresa irá moldar seu relacionamento com os clientes, levando em conta o segmento de mercado;

6. Canais: se trata de como a empresa irá estabelecer a comunicação com seus clientes e por onde vai oferecer seus produtos ou serviços;

7. Segmento de clientes: consiste no público-alvo atendido pela empresa;

8. Estrutura de custos: são todos os custos importantes para garantir o funcionamento da empresa;

9. Fontes de receita: são as formas pelas quais será gerada a receita.

Como aplicar

Antes de tudo, é imprescindível que sejam feitas pesquisas, visando adquirir informações necessárias para iniciar o negócio. Conhecer e estudar o segmento de mercado, no qual a empresa estará inserida, faz toda a diferença para o restante do andamento do projeto.

Depois disso, todas as informações e estudos realizados devem ser reunidos e transformados em ideias que, mais tarde, possam se tornar ações viáveis. Para isso, testar, de alguma forma, as opções e hipóteses aumenta a assertividade e eficiência de toda a estruturação do negócio. Então, nessa etapa, utilizar o Modelo Canvas em função de uma visualização simplificada tem impactos positivos e pode colaborar com melhores resultados.

Com isso, chega o momento da implementação, que exige o máximo de organização possível, se tratando de prazos e distribuição de funções, principalmente. Portanto, ter como base tudo o que foi estipulado no Canvas, em conjunto com aplicativos organizadores, é essencial para guiar a equipe e as ações que serão implementadas.

Por fim, mesmo após a consolidação da empresa, essa ferramenta serve como aliada no processo de gerenciamento e adaptação. Através dela, é possível realizar o acompanhamento de resultados e identificar falhas e ajustes a serem feitos, melhorando o desempenho dos funcionários e da empresa como um todo.

Quais são as vantagens do Canvas?

Além de ter um importante papel como ponto de referência para a organização, manutenção e comunicação da empresa, o Business Model Canvas apresenta diversos benefícios e vantagens:

  • Representação visual: a ferramenta oferece visualização simples com informações sucintas, evidenciando as principais considerações com clareza, garantindo fácil compreensão;
  • Relação entre os 9 tópicos: o BMC garante o entendimento de como essas questões impactam umas nas outras e, consequentemente, como os resultados gerados através de mudanças feitas em uma delas pode afetar o restante;
  • Fácil comunicação: a utilização dessa ferramenta permite que todos os dados sejam acessados e compartilhados com eficiência para todos os envolvidos;
  • Melhoria no relacionamento com os clientes: por meio do Canvas, identificar pontos de melhora para satisfazer e fidelizar o público em vista é algo simplificado, com análises dos canais e da proposta de valor, por exemplo;
  • Tomadas de decisões estratégicas: podendo analisar em conjunto os tópicos inclusos no BMC, as estratégias se tornam mais seguras, devido ao controle ágil.

Dicas para a execução do BMC

Avalie a coerência do modelo:

Após preencher todos os tópicos do mural, analise e confira se as informações estão em harmonia, além da coerência delas em relação ao contexto da empresa no momento (estando no início ou já consolidada).

Inicie pela persona:

Identificar e moldar a persona da empresa facilita toda a elaboração dos demais tópicos inclusos no modelo Canvas, pois se torna mais clara a definição dos objetivos futuros.

Detalhismo:

Apesar do intuito ser retratar uma visão geral, alguns detalhes são essenciais e fazem a diferença, se reunidos com outros dados. Portanto, não podem ser esquecidos durante o preenchimento dos quadros.

Buscar exemplos de outras empresas:

Como dito no início, não há regras para seguir ou um modelo pronto que garanta o sucesso do seu projeto. No entanto, buscar inspirações pode proporcionar novas ideias e até a observação de erros, que podem ser tidos como exemplo para previnir. Diante disso, são pensadas soluções para variadas situações, promovendo uma condição de preparo.

Exemplos de empresas

1. Airbnb

É uma plataforma que oferece acomodações ao redor do mundo para aluguel. Com seu modelo de negócios, é considerada a maior empresa do ramo, mesmo sem ser proprietária de nenhum dos locais disponíveis para alugar (assim como a Uber no ramo de transporte privado).

Exemplo do Modelo Canvas:

2. Nubank

É uma startup brasileira que exerceu grande impacto no mercado financeiro. Ela atua com um papel de intermediação, como operadora de cartões de crédito e fintech. Obteve um crescimento progressivo, aumentando cada vez mais a sua base de clientes e, hoje, é um exemplo para outras fintechs, que passaram a seguir o mesmo modelo de negócios.

Exemplo do Modelo Canvas:

Autora: Larissa Rocha


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *