Empresa Júnior Mackenzie Consultoria

Organizações e macro ambiente

As organizações são afetadas por mudanças que ocorrem em torno dela e isso é facilmente observado. Tais mudanças podem ser percebidas quando há algum tipo de medida política, como a implementação de uma nova lei ou de um novo plano de ação a qual ocorre no país ou no exterior, a criação de um novo tipo de tecnologia, ou até mesmo alguma alteração no comportamento do consumidor.

De fato, as empresas são diretamente e indiretamente abaladas por forças externas, podendo haver mudanças dentro das próprias organizações e até mesmo em como o serviço ou produto comercializado por ela é vendido.

Dessa forma, é de extrema importância que os gestores estejam cientes dessa situação e que isso pode acabar impactando o negócio. Além disso, é necessário que estes estejam preparados para identificar e analisar como estas mudanças podem afetar a organização.

Ademais, essa identificação e análise podem ser realizadas por meio de um estudo mercadológico. Sendo assim, tal ferramenta tem como objetivo compreender uma série de aspectos, como: público-alvo, concorrentes, tendências e pesquisa de mercado. Diante disso, esse estudo é essencial para compreender o nicho e o perfil de possíveis clientes.

Nesse contexto, este é geralmente realizado quando se pretende lançar um novo produto ou serviço, visto que conhecer o mercado que se está inserido é de suma importância essencial para definir objetivos e desenvolver estratégias. Além disso, com diversos aspectos para serem pesquisados e examinados, uma peça essencial para o estudo mercadológico e que dá um grande apoio a ferramenta é a análise PESTEL.

O que é análise PESTEL

Ao ser realizado um estudo sobre o ambiente externo, comumente é pensado em se utilizar as cinco forças de Porter. Entretanto, apesar de ser uma ótima opção para entender o macro ambiente, as cinco forças analisam, principalmente, ameaças e rivalidade entre empresas concorrentes. Outra análise muito aproveitada, é a análise SWOT que por sua vez, permite avaliar tanto fatores internos como externos.

Diferentemente, a análise PESTEL é uma ótima maneira de estudar, definir e entender o ambiente externo para realizar o estudo mercadológico, garantindo assertividade do que se está sendo observado. Diante disso, tal ferramenta estuda características mais abrangentes e que afetam o geral da organização.

Nesse sentido, PESTEL é uma sigla, no qual cada letra significa um fator que será analisada. Sendo por ordem, os fatores vistos na análise são: político, econômico, social, tecnológico, ambiental e, por fim, legal. Em certos lugares, é possível também a encontrar apenas como análise PEST, ou seja, excluindo a pesquisa sob as áreas de ambiente e legal. Tal mudança pode ser feita dependendo da necessidade.

Quais são os aspectos que integram a análise PESTEL?

A análise PESTEL engloba os aspectos mais importantes do macro ambiente, permitindo que o estudo tenha mais qualidade e assertividade. Tendo isso em vista, a seguir serão mostrados exemplos de como cada fator da análise PESTEL pode ser separada, como:

  • Fatores Políticos: políticas governamentais, eleições, financiamentos, iniciativas do governo, a relação com os demais países (conflitos, guerras, negociações), além de problemas e desafios internos.
  • Fatores Econômicos: economia local, tributação, inflação, juros, razões sazonais (como véspera de Natal, ou estação do ano que é propícia ou não para certo nicho), crescimento ou não da área pesquisada, taxas sob a importação e exportação, comércio nacional e comércio e taxas de câmbio.
  • Fatores Sociais: taxa de crescimento, estagnação ou decrescimento da população, mudança entre gerações e os respectivos interesses, tendências de estilos de vida, cultura, modo de comportamento e tabus da comunidade, atitudes e opiniões dos consumidores, padrões de consumo e problemas éticos.
  • Fatores Tecnológicos: tecnologias novas no mercado, maturidade de tecnologia, legislação tecnológica, pesquisa e inovação, maneira de receber e transmitir informação, concorrência entre desenvolvedores e dificuldades com propriedade intelectual.
  • Fatores ambientais: regulamentos ambientais, movimentos e políticas para a redução da pegada de carbono e de sustentabilidade, gestão de resíduos e poluição.
  • Fatores Legais: legislações que estão em vigor, futuras legislações que podem ser aprovadas, legislações internacionais, órgãos e processos regulatórios, leis trabalhistas, proteção ao consumidor, normas de saúde e segurança, regulamentos fiscais e normas específicas do nicho estudado.

Com esses aspectos, é possível garantir que se tenha uma visão ampla do nicho estudado. Além disso, garante que o estudo de mercado tenha recursos necessários para que ele seja mais completo e complexo, contemplando diversas características. Dessa maneira, é possível ter a melhor noção de oportunidades, segmentos pouco desenvolvidos ou com menor concorrência e aspectos que possam prejudicar o aquilo que está sendo analisado.

Como implementar essa análise no estudo mercadológico

Assim como citado anteriormente, o estudo mercadológico possibilita a compreensão das características do público-alvo que será analisado. Desse modo, este é comumente utilizado para auxiliar nas tomadas de decisões, observar falhas do mercado, entender a concorrência e, consequentemente, analisar oportunidades no nicho desejado, visando o melhor desempenho da empresa.

Além disso, a ferramenta fornece grande suporte principalmente se utilizada quando uma organização pretende ingressar em um novo mercado. Isso pois, a partir dela, entende-se o público-alvo, a maneira que a economia afeta a área e como algumas regulamentações impactam o mercado. A partir disso, é possível criar estratégias mais assertivas, evitando possíveis imprevistos. 

Além disso, a ferramenta fornece grande suporte principalmente se utilizada quando uma organização pretende ingressar em um novo mercado. Isso pois, a partir dela, entende-se o público-alvo, a maneira que a economia afeta a área e como algumas regulamentações impactam o mercado. A partir disso, é possível criar estratégias mais assertivas, evitando possíveis imprevistos. 

Conclusão

De fato, as organizações estão à mercê das mudanças externas e tal pode ocorrer devido à diversas circunstâncias. Dessa forma, se torna essencial que estas organizações estejam sempre atentas ao que ocorre do lado de fora, e não somente ao ambiente interno da empresa, proporcionando maior assertividade durante a tomada de decisão de seus gestores.

Portanto, é possível concluir que ao entrar em um novo nicho ou ao ter a pretensão de realizar um estudo mercadológico a fim de entender o mercado, a análise PESTEL permite uma grande vantagem na compreensão do ambiente externo. Sendo assim, é possível analisar fatores políticos, econômicos, sociais, tecnológicos, ambientais e legais.

Feito por: Fernanda Vasconcellos


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado.