Empresa Júnior Mackenzie Consultoria

Blog

Diante da atual situação em que o Brasil e o mundo estão enfrentando, a economia brasileira foi afetada de forma inesperada, intensa e rápida. Seguindo as recomendações do governo, comércios, estabelecimentos e fábricas tiveram que manter suas portas fechadas e pausar as atividades durante meses, em boa parte do mundo. Há ainda milhões que perderam parcialmente ou integralmente a sua fonte de renda. Os governos lutam para amenizar a crise causada pela COVID-19, mas já é confirmado que o ano será de retração da economia. A recuperação também promete ser desafiadora.

O “Novo Normal” (expressão utilizada livremente para definir o mundo que vai surgir após a pandemia), já está presente no nosso dia a dia. E como será a volta da vida ao “normal”? Quais cuidados tomar para que o seu ambiente de trabalho não seja um transmissor do vírus?

Com base nas recomendações do Ministério da Saúde, aqui vão 15 recomendações e cuidados necessários para você adotar na sua organização, no processo de reabertura gradual da economia:

Estabelecimento

1. Adequação das instalações: Reduza a capacidade de pessoas dentro do estabelecimento, de modo que seja concebível uma distância mínima de um metro entre as cadeiras, dois metros entre as mesas, dois metros de distanciamento entre as pessoas nas filas de entrada ou pagamento. Uma dica é fazer marcações no chão de todo o estabelecimento para que as pessoas fiquem mais cientes do lugar em que devem permanecer.

2. O uso de máscara é obrigatório: Exija que seus clientes e colaboradores usem máscaras o tempo todo. E lembre-se, o governo irá multar os estabelecimentos que autorizarem a entrada de clientes sem o uso devido de máscaras, não está na hora de arriscar suas finanças.

3. Controle de fluxo dos clientes: Faça anotações, controle os números e as porcentagens de forma em que você saiba o quanto o seu estabelecimento pode suportar, conforme o Plano de Reabertura do Governo.

4. Evite aglomerações: Não deixe de maneira nenhuma, seu estabelecimento criar aglomerações, se organize da melhor forma.

5. Reduza os turnos: Todas as recomendações servem também para os funcionários, todos devem manter o distanciamento e servir de exemplo para os clientes. Divida os turnos o mais flexível possível, já que o rodízio de funcionários já vem sendo adotado em outras empresas. Repense se é necessário abrir sua organização todos os dias da semana, ou se em algum dia, o home office acabe sendo mais útil. As recomendações de limite de capacidade servem para os colaboradores também.

6. Fique atento ao horário de funcionamento: As regras do governo ainda se mantêm em vigor, fique atento aos noticiários para que possa cumprir com o horário ideal de abertura da sua organização, e lembre-se, que o Processo de Reabertura da Economia varia conforme a região.

7. Disponibilize álcool em gel 70%: Vale ressaltar que, o estoque de álcool em gel deve estar sempre cheio, principalmente na entrada dos estabelecimentos e em pontos estratégicos. Obrigue as pessoas que entrarem no seu estabelecimento, a usarem o álcool em gel, logo na entrada. O álcool em gel é essencial nos caixas de pagamento.

8. Tapetes higiênicos: Se possível, na entrada de seu estabelecimento, deixe tapetes higiênicos no chão para que sua clientela possa limpar os pés antes de entrar. A limpeza dos tapetes deve ser realizada de 3 em 3 horas.

9. Aferir a temperatura: É de extrema importância consultar a temperatura dos clientes e dos colaboradores todos os dias. E caso sinta alguém com algum dos sintomas, de forma educada e ética peça para que ele se reserve.

10. Lixeiras: As lixeiras devem obedecer a legislação, sendo providas de tampa e pedal, nunca com acionamento manual. Vale ressaltar que elas devem ser limpas diariamente.

11. Ventilação: Priorize as janelas abertas e a ventilação natural do ambiente. Em caso de ar-condicionado, faça a manutenção e limpe os filtros diariamente.

12. Banheiros: Mantenha o sabonete líquido sempre disponível nos banheiros, tanto para os clientes, como para os colaboradores. Isso serve também para papel toalha e álcool em gel 70%.

13. Cardápios, glossários, catálogos e comandas: O ideal seria plastificá-los para que possam ser higienizados após o uso. Outra ideia é disponibilizá-los on-line em seu site ou plataforma de uso, e até pensar em implantar o pedido on-line diretamente das mesas.

14. E-commerce: Os números sugerem o crescimento de 11% ao ano para o comércio eletrônico no Brasil. Portanto, não desista do e-commerce para focar na sua organização presencial, quanto mais opções você disponibilizar para o seu cliente, melhor será o acesso e a facilidade para a compra. Segundo a pesquisa TIC Domicílios, 70% da população brasileira utiliza internet e 48% dessa população adquiriu ou usou algum tipo de serviço on-line, seja aplicativos de carros, serviços de streaming, serviços de filmes e músicas, aplicativos de comida, entre diversos outros. Acredita-se que até ano que vem esse número terá crescido, e a pandemia juntamente com o vírus da COVID-19 seja uma das variáveis capazes de justificar o crescimento.

https://www.jivochat.com.br/blog/ecommerce/dicas-melhorar-imagens-ecommerce.html

15. Pagamento: As maquininhas devem estar plastificadas para que possam ser higienizadas após o uso. Adote pagamentos on-line. Em caso de notas e moedas, não se esqueça de logo em seguida usar álcool em gel, e sempre que possível lavar as mãos com água e sabão. O ideal seria uma barreira de vidro entre o colaborador e o cliente, para não existir um contato direto. Evite compartilhar objetos de uso pessoal como canetas e outros materiais de escritório.

Seguindo essas dicas e entendendo o seu novo estilo de funcionamento, você encontrará o equilíbrio ideal para o seu estabelecimento reabrir de forma segura e ter uma agradável eficiência diante da atual pandemia.

A seguir, estão algumas dicas que podem ser implementadas no seu empreendimento, que poderão ajudar na reabertura:

Entenda seus funcionários

Assim como os clientes, os funcionários também estão com medo da doença. Muitos já têm a idade de risco ou até mesmo as doenças de risco, ou alguns podem conviver com idosos em casa, e a maioria se preocupa com sua família. Passamos por momentos difíceis e não será fácil de superá-los, e você como líder, deve entender seus funcionários e ajudá-los da forma mais natural e de boa convivência possível. Não é hora de lotá-los de afazeres e pedir trabalho extra, a volta deve ser de forma gradual e segura.

Os aconselhe sobre as normas da legislação e lembre eles de sempre tomar os devidos cuidados. Segundo o Protocolo de Procedimentos de Boas Práticas nas Operações para Restaurantes, os colaboradores com síndrome gripal ou sintomas relacionados, devem procurar o sistema de saúde para serem avaliados antes de iniciar suas funções.

Vá com calma

Lembre-se de ir com calma e subir um degrau de cada vez. O seu estabelecimento não vai bombar logo que abrir. As pessoas ainda têm medo da doença, então faça sua parte e passe uma imagem diferente, mostre sua higienização, o seu controle e a sua responsabilidade com a vida das pessoas. Adote as medidas de segurança, por mais duras que elas sejam, isso passará uma credibilidade e uma confiança para os seus clientes, o que sem dúvidas é algo benéfico ter a fidelização dos seus clientes.

Nós da Empresa Júnior Mackenzie Consultoria estamos à total disposição para lhe ajudar com a sua reabertura. Você pode conferir aqui tendências e inovações do mercado em quarentenaferramentas para aumentar e administrar o fluxo de clientes na quarentena, entre diversos assuntos relacionados a atual quarentena e situação pandêmica disponíveis em nosso site.


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *