Empresa Júnior Mackenzie Consultoria

Blog

A pandemia trouxe um cenário cheio de contingências e dificuldades em pouco tempo. Isso ocorreu tanto pelo alto risco promovido pela COVID-19, quanto pela adoção da quarentena, que foi uma das diversas consequências deste período.

A economia foi um dos setores mais prejudicados, já que a recessão diminuiu o movimento econômico e possibilitou novas tendências, que aos poucos ganham espaço no mercado e vão modificando as demandas do público consumidor, assim impactando as atividades de diversas empresas.

Perante a isso, um ocorrido impactante no pior contexto pandêmico foi a queda de 9,7% do PIB brasileiro (Produto Interno Bruto) em relação ao primeiro trimestre do ano de 2020, de acordo com um estudo realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), divulgado em setembro.

Atualmente, em relação ao primeiro trimestre do ano de 2021, surpreendentemente a economia brasileira cresceu 1% de acordo com o mesmo Instituto, mas a recuperação caminha a passos graduais, exigindo dos gestores boas soluções para amenizar os impactos ainda recorrentes.

Com isso, a situação tornou-se bem crítica para as microempresas, sendo que aproximadamente nove em cada dez microempreendedores individuais (MEI) afirmam ter tido queda de renda desde o início da pandemia – de acordo com uma pesquisa feita pela Neon em parceria com o Flourish Ventures. Apesar de um aumento significativo no número de MEI’s, 31% das empresas mudaram o funcionamento e precisaram se adaptar para manter a saúde financeira – de acordo com o Sebrae.

Diante disso, será que é possível recuperar uma empresa após tantos problemas e restrições motivados por uma crise? A resposta é sim! É claro que resgatar a imagem de uma empresa e reestruturá-la financeiramente é uma tarefa árdua e desafiadora, sobretudo, crises demandam respostas rápidas e concretas.

Com isso, apostar em novas tendências e replanejar as atividades da empresa são os primeiros passos a serem tomados para os efeitos negativos serem amenizados.

Sugestões para superar os desafios de uma crise

Os problemas que foram enfrentados pelas empresas promoveram este cenário de volatilidade e incertezas, afetando seu caixa e levando a diversos prejuízos ou até mesmo casos de falência.

De certa forma, conhecer os números de sua empresa é uma premissa básica para fazer a gestão do seu negócio em tempos de crise. A recomendação de especialistas é buscar ajuda, pois os proprietários só se preocupam em ter conhecimento dos números quando estão somente sendo prejudicados.

Apesar de complexo, existem diversas formas de recuperar uma organização. Sendo assim, o gestor deve agir de forma precisa, fazendo com que a empresa volte aos trilhos, com um ótimo planejamento e uma atuação cautelosa no mercado.

A primeira recomendação é identificar o porquê a empresa chegou a esse cenário. Para isso, é essencial que os empreendedores realizem avaliações financeira e compute todo o fluxo de caixa, ou seja, as entradas, saídas, lucros e prejuízos.

Posteriormente, é fundamental compreender todos os custos da empresa, realizando um estudo detalhado de toda a cadeia produtiva e possíveis melhorias nas operações. Atrelado a isso, será necessária uma conscientização voltada aos associados, através de reuniões de alinhamento, visando que todos sigam o mesmo objetivo estratégico.

Após realizar uma breve reorganização, os próximos passos serão integrar as áreas da empresa, mantendo todos alinhados com o dia a dia organizacional – principalmente a diretoria e o setor financeiro. Adiante, a organização deverá estabelecer metas bem definidas, garantindo-as por meio de reuniões e acompanhamentos frequente.

Tratando de questões financeiras, o empreendedor deve ter muita cautela ao pedir crédito, muitos dos tipos disponíveis no mercado possuem taxas de juros muito altas. Dessa forma, o que podia ser uma estratégia para salvar o negócio passa a endividá-lo ainda mais, gerando um efeito de “bola de neve”. Outra dica, é sempre estar em dia com os pagamentos. Se houverem dívidas, negocie condições para alongar os prazos e comece a pagar, evitando ao máximo o risco de ter o nome atrelado ao Serasa.

Em relação à estratégia

O segredo é sempre estar preparado para o futuro, portanto, ter um planejamento estratégico estruturado é de suma importância. O gestor tem a responsabilidade de garantir a estabilidade do negócio, assim, um planejamento assertivo poderá garantir os próximos anos da organização, de forma mais tranquila e rentável.

Além disso, é importante que a empresa possua planos contingenciais, visando estar preparado para agir caso ocorra algum imprevisto e, dessa forma, diminua os impactos causado por esse acontecimento. Por exemplo, a empresa possua mais de um fornecedor, pois caso um deixe de atuar no mercado, não cause impactos significativos no fornecimento de insumos.

Considerando a realidade de crise, uma das estratégias que podem auxiliar o gestor a mitigar os efeitos negativos, é realizar uma pesquisa de mercado, com o intuito de analisar o consumidor e identificar um diferencial em relação aos concorrentes que atraia o público alvo. Ademais, é importante entender quais são as novas demandas geradas pela crise, tendências do mercado e possíveis mudanças nos hábitos do seu público alvo.

Uma das maiores tendências da sociedade pós-pandêmica é a responsabilidade ecológica, grandes movimentos sociais estão exigindo que as empresas contribuam para a redução dos impactos na natureza. Dessa forma, torna-se uma oportunidade ideal para as empresas investirem em produtos biodegradáveis e em embalagens ecológicas, podendo atrair um novo segmento de público.

Além disso, uma das principais tendências é a busca por serviços que possam oferecer soluções rápidas, simples e com baixo custo. Dessa forma, desburocratizar as operações da empresa e fomentar a cadeia produtiva, pode reduzir seus custos operacionais, e, consequentemente, diminuir o preço final para o consumidor.

Dica Extra: Contrate os serviços de uma Consultoria Empresarial

Contratando uma consultoria, haverá suporte nas decisões, além de um olhar externo e inovador para sua empresa. Isso tudo, por meio de serviços flexíveis a preferência do cliente, traçando estratégias e planos para garantir a melhor retomada possível da sua empresa.

Caso você tenha um orçamento mais modesto, uma boa opção é optar por empresas juniores, como a Empresa Junior Mackenzie Consultoria, que atua a mais de 30 anos no mercado realizando projetos de sucesso. Além de ter um preço mais acessível, os projetos são mais flexíveis, em relação ao mercado sênior. Porém, com a mesma qualidade oferecida.

Entre em contato com a EJMC e saiba mais.


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *