Empresa Júnior Mackenzie Consultoria

Blog

Idealizar, arquitetar e elaborar são sinônimos de planejamento, porém, também devem ser considerados sinônimos de sucesso no ramo empresarial, pois as exigências impostas pelas demandas do mercado vêm se transformando e solicitando posicionamento da marca cada vez mais.

Por meio de um estudo realizado pelo SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), foi possível apurar que 24,4% das novas empresas fecham as portas com menos de dois anos de existência, sendo que tais números podem chegar a 50% em companhias com menos de quatro anos.

Os dados expostos acima corroboram com a abrupta importância de um planejamento estratégico, na medida em que, por diversas vezes, ao implantar uma nova ideia, empresários se deparam com diversos obstáculos que não foram previstos antes do projeto ser inicializado, ocasionando muitas vezes o encerramento do negócio.

Portanto, a abertura de uma empresa demanda de um planejamento financeiro, uma estratégia de comunicação e outras amplas variáveis que podem e devem otimizar o modelo de negócio, fazendo com que seja extremamente necessário um estudo aprofundado sobre tais nuances. Dessa forma, o Plano de Negócios supre todas essas necessidades requeridas, e com isso, torna-se fundamental em um mercado exigente e competitivo.

O que é um Plano de Negócios?

O Plano de Negócios é uma ferramenta empresarial amplamente difundida, sendo caracterizada pelo procedimento de validação de uma ideia, que pode ir desde a abertura de um negócio até a expansão/reestruturação de uma instituição já estabelecida comercialmente.

Tal mecanismo destrincha as inúmeras possibilidades e tendências do mercado, cruzando essas informações com os objetivos da empresa, fazendo com que o rumo tomado para a realização dessa ideia seja considerado viável ou não.

Esse planejamento exige um estudo aprofundado que descreva a possibilidade de execução de um empreendimento, assim como as metas e ações necessárias para os objetivos serem alcançados. Tudo isso com o intuito de prevenir riscos, resguardar capital e constatar incertezas que possam intervir no caminho do negócio.

Dessa forma, é importante aferir que quanto mais direcionado e específico o estudo for, maior serão as chances de um planejamento assertivo para as atividades da organização.

Para que serve um Plano de Negócios?

O Plano de Negócios ajuda a mostrar uma visão ampla sobre a sua ideia em relação ao mercado, revelando as vantagens e desvantagens, as tendências, os custos para a sua realização, entre diversas outras dúvidas que pairam sobre a cabeça dos empreendedores.

Além disso, esse método também auxilia na imagem que a sua ideia pode obter de terceiros, ou seja, de clientes ou possíveis investidores, pois seu projeto será estruturado através de um planejamento embasado de uma pesquisa de mercado que comprove o interesse e a demanda de um possível público-alvo. Obviamente, os valores e o interesse de possíveis acionistas dependerão de quão completa, robusta e específica a sua proposta estará.

Portanto, essa ferramenta de consultoria ajuda a fornecer subsídios que empresários do mundo todo buscam incessantemente, respondendo a maior e mais importante pergunta de qualquer empreendedor: “Essa ideia é viável e lucrativa ao meu negócio ou não?”.

Quais as vantagens de fazer um Plano de Negócios?

Os benefícios fornecidos são inúmeros, variando entre diversas áreas que compõem a estruturação de um negócio. Sendo assim, o Plano de Negócios fornece ampla visão do setor pretendido através de um estudo mercadológico aprofundado. Isso promove um panorama geral sobre a área de atuação, analisando necessidades em micro e macro ambiente e entendendo melhor a demanda sobre o produto/serviço que pretende ser ofertado.

Somando aos fatores mencionados acima, a estratégia de comunicação provinda do Plano de Negócios apresenta análises concorrenciais e estratégias de divulgação que a companhia deve utilizar para se destacar no mercado, aproveitando-se de lacunas deixadas pelos seus principais concorrentes e permitindo o surgimento de novas oportunidades.

Além dos processos citados, também podem ser atribuídos tanto o plano operacional quanto o financeiro, que dissertam e apresentam a parte burocrática de um negócio, sobretudo documentação, custos mensais e variáveis, custos pré-operacionais, projeções de faturamento, despesas e lucro de acordo com um determinado período estabelecido.

Todas as etapas apresentadas vão de encontro a análise da viabilidade financeira, que mostra empiricamente, através de dados e números baseados em projeções, se o negócio apresenta uma boa perspectiva a curto, médio e longo prazo, diminuindo consideravelmente as chances de equívocos na hora de depositar tempo e dinheiro em uma ideia e/ou empreendimento.

Como avaliar as informações propostas no meu Plano de Negócio?

Assim como qualquer outra atividade, o início é a parte mais complicada, pois por mais que a ideia exista, ela não está completamente formulada. Por isso, é necessário um completo alinhamento com a equipe que vai executar o Plano de Negócios, de forma que todos saibam exatamente o caminho que devem seguir ao decorrer do projeto.

De acordo com o andamento do plano, as informações vão ficando mais claras e as correlações entre os dados podem ser feitas, fazendo com que o empreendedor possa ter uma visão holística sobre as etapas do plano e sua viabilidade intrínseca.

É de suma importância estar aberto a opiniões e sugestões, das mais variadas que sejam, sobre o seu negócio, já que todas as pessoas podem agregar a sua ideia, e podem ser possíveis consumidores do seu produto/serviço.

Além disso, é importante entender críticas, compreendendo-as como oportunidades de melhoria do plano inicial, uma vez que, de acordo com as informações recebidas, até a própria visão do empreendedor mudará constantemente.

Quando deve ser feito um Plano de Negócios?

O Plano de Negócios deve ser feito sempre que haja uma ideia de empreendimento ou de alguma melhoria na sua empresa. Assim como para realizar uma avaliação acadêmica, é preciso estudar e se aprofundar no tema para se obter uma boa nota, pois para a estruturação de um negócio, é necessária uma elaboração tática aprofundada, visando as variantes do mercado.

Segundo um levantamento feito pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM), existem 52 milhões de pessoas no Brasil que possuem o próprio negócio, o que mostra que inúmeras pessoas já conseguiram tal feito, reiterando que o empreendedorismo não é algo complicado ou impossível, desde que seja feito de forma programada e organizada.

Portanto, é de suma importância que o empreendedor não deixe a ideia escapar ou a deixe de lado por achar os processos para o seu objetivo muito trabalhosos e fora de alcance. O Plano de Negócios abre e amplia diversas visões, além de acelerar o processo de abertura de um negócio. Dessa forma, não há melhor momento para iniciar esse estudo do que o agora.

Dito toda a importância e relevância dessa importante ferramenta de consultoria, vale ressaltar que a Empresa Júnior Mackenzie Consultoria pode te auxiliar com o seu Plano de Negócios. A empresa apresenta um escopo flexível, que se adequa de acordo com a necessidade do seu projeto, com profissionais extremamente competentes e engajados para encontrar a melhor solução para você e sua empresa.


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *