Empresa Júnior Mackenzie Consultoria

Blog

A pandemia decorrente da disseminação do COVID-19, impulsionou a criação de tendências e reforçou a instabilidade do ambiente externo. O tópico de análise de viabilidade econômica no mundo corporativo sempre foi um assunto em alta. No entanto, com as circunstâncias atuais e para garantir a estabilidade e segurança nas atividades das empresas, esse estudo é fundamental.

Investir em novos projetos traz diversas inseguranças, ainda mais quando não há uma adequada preparação para correr o risco de realizar tal ação. Com o estudo da viabilidade econômica, os riscos diminuem, e se garante uma maior assertividade. Ter noção da capacidade financeira da empresa e entender se o valor investido será retornado, faz com que o gestor tenha maior controle das atividades e não dependa exclusivamente das situações adversas que podem ocorrer.

O que é viabilidade econômica?

O estudo da viabilidade econômica engloba diversos estudos sobre o mercado com a finalidade de avaliar se algum investimento é viável ou não. Essa análise precisa ser feita antes do projeto da empresa começar a ser executado. Isso acontece pois o estudo permite que a empresa saiba com antecedência se o capital investido terá um bom retorno ou se é melhor procurar outro nicho para aplicar seu dinheiro.

Com a análise da viabilidade econômica, os riscos existentes nas ações das empresas diminuem, assim como possíveis prejuízos que a empresa teria caso investisse em algum projeto que não fosse viável.

Como fazer o estudo da viabilidade econômica?

Existem diversas maneiras com que a análise da viabilidade econômica pode ser feita. No entanto, existem algumas etapas que devem ser seguidas para garantir maior eficácia nos resultados.

Antes de tudo, é necessário entender quais informações precisarão ser coletadas e qual a finalidade delas. Algumas são:

  • Qual projeto de investimento será realizado;
  • Quanto será necessário investir;
  • Qual é o capital disponível para isso;
  • Quais são os imprevistos esperados a curto, médio e longo prazo;
  • Quantos outros projetos estarão em execução juntamente a esse;
  • Quais são as alternativas com menores riscos;
  • Qual é a rentabilidade dos ativos da empresa;
  • Qual é o lucro esperado;
  • Quando o projeto espera obter retorno dos custos e começar a lucrar;

Alguns dados devem ser levados em consideração para realizar as projeções. Esses são, despesas, receitas, custos, investimentos, entre outros. A projeção dos fluxos de caixa futuros é de extrema importância para entender a saída e entrada de dinheiro dentro da empresa. Portanto, projetar essa informação garante que não haja surpresas caso o projeto de investimento dure por bastante tempo.

Após coletar essas informações, ocorre a análise dos indicadores. Taxa Interna de Retorno (TIR), Valor Presente Líquido (VPL), Taxa Mínima de Atratividade (TMA) e Payback são essenciais.

A Taxa Interna de Retorno é apresentada por meio da porcentagem e indica a frequência que ocorrerá os fluxos de caixa, ou seja, a taxa de crescimento esperado de um projeto. É fundamental para entender a rentabilidade do projeto que será investido. Esse indicador pode também ser definido como uma taxa de desconto que faz com que o VPL seja igual a zero.

A Taxa Mínima de Atratividade, representa a rentabilidade mínima para o investimento gerar lucro, ou seja, ser atrativo. É um indicador que avalia apenas os resultados financeiros, portanto, não é aberta para interpretações em relação a viabilidade. Essa ferramenta normalmente é mais utilizada quando o gestor de determinada empresa se encontra em dúvida em relação a mais de um investimento. Assim é possível analisar, qual será mais vantajoso.

É importante entender que a análise de investimentos (TMA) é baseada em taxas de juros, como a Taxa Básica Financeira (TMF), Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP), Taxa Referencial (TR) e Sistema Especial de Liquidação e Custódia (SELIC), sendo esse o mais utilizado por garantir maior exatidão nos resultados.

O Valor Presente Líquido é um indicador que representa os fluxos de caixa, positivos e negativos, de projetos de investimento realizados no mesmo período. É basicamente uma análise do investimento e por meio dele é possível entender se o investimento será realmente viável. Isso ocorre, pois, esse instrumento promove uma estimativa do capital que será retornado do investimento e evita prejuízos.  

O Payback, está relacionado ao fluxo de caixa, pois depende do entendimento das receitas e despesas que a empresa possui, para realizar o cálculo com precisão. Esse cálculo permite o entendimento do tempo que determinado projeto de investimento irá demorar para gerar o retorno que pague o investimento.

Essas etapas garantem maior eficácia nos resultados e garante mais segurança durante as atividades realizadas pela empresa.

Qual a importância de uma viabilidade econômica?

Muitas vezes, ao realizar um investimento, as empresas não possuem total noção de quais benefícios ou malefícios determinados projetos podem apresentar. Com o estudo da viabilidade econômica, é possível estimar qual lucro será obtido e em quanto tempo esse retorno será obtido, qual a rentabilidade do investimento, se o projeto é realmente viável, ou se trará prejuízos.

Com as projeções, a previsão do retorno é baseada em estatísticas, sendo assim, facilita muito o planejamento presente e futuro da empresa. Essa informação, portanto, é fundamental para a administração financeira.

Caso a empresa queira investir em determinado projeto e ainda não tenha o capital disponível e mesmo assim acredite que a taxa de retorno valerá a pena, o estudo da viabilidade econômica pode ser requerido por alguns bancos para avaliar se é possível disponibilizar o crédito empresarial.

Além da análise da viabilidade econômica ser útil para estudar se algum projeto de investimento é viável, também serve para realizar ampliação na área de atuação da empresa, ou seja, ver se é viável expandir os negócios. Antes de lançar novos produtos, para entender se trará retorno e até mesmo para criação de novo público-alvo.

Conclusão

Portanto, é evidente que o estudo prévio da viabilidade econômica é fundamental para que uma empresa diminua os riscos em seus projetos de investimento e entenda melhor a rentabilidade e o tempo de retorno de seus investimentos. Além de diminuir os riscos, esse estudo garante uma maior assertividade nas estratégias financeiras, aumentando os lucros e prevenindo potenciais perdas.

Desta forma, o estudo da viabilidade econômica é uma ferramenta fundamental para as empresas, e que muitas vezes acaba sendo negligenciada, não recebendo o seu devido valor, podendo assim acarretar prejuízos à empresa ou resultados abaixo do esperado.

No site da Empresa Junior Mackenzie Consultoria, na área de materiais gratuitos, existe um Ebook sobre Gestão financeira, que aborda conceitos básicos para se alcançar uma gestão financeira eficiente. Esse material está disponível pelo link, https://jrmack.com.br/um-guia-completo-de-gestao-financeira-para-voce-crescer-o-seu-negocio/.

Autores: Beatriz Gimenes e Pedro Modolo


0 comentário

Deixe um comentário

Avatar placeholder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *